Rua Rainha Ginga 29-31

Luanda, Angola

+244226642797

alienacaoblocospp@sonangol.co.ao

Concessões

Concessões Petrolíferas a Alienar

  • Bloco 3/05
  • Bloco 4/05
  • Bloco 5/06
  • Bloco 15/06
  • Bloco 18
  • Bloco 23
  • Bloco 27
  • Bloco 31

O Bloco 3/05 está localizado em Angola, no offshore da Bacia do Baixo Congo, apresenta uma lâmina de água que varia entre 40 a 200 m e cobre uma área de 162.14 Km2.
Está limitado a Norte pelos Blocos 1 e 2, a Sul pelos Blocos 4 e 17, Este pelos Blocos 2 e 4 e a Oeste pelo Bloco 16.
Foram perfurados mais de 8 (oito) poços de exploração na área de interesse do bloco, 8 (oito) dos quais resultaram em descobertas comerciais.
Os principais reservatórios são Carbonatos de fácies areníticos da Formação Pinda (destacando membros Búfalo e Pacassa) do Albiano.
Existem 8 (oito) Áreas de Desenvolvimento, nomeadamente Búfalo, Cobo, Impala, Impala SE, Oombo, Pacassa, Palanca e Pambi, sendo o campo Pacassa o mais productivo.
O Bloco apresenta ainda um potencial de exploração no Pré-sal e Terciário. O Grupo Empreiteiro do bloco está constituído pela Sonangol P&P (Operador)- 50.00%, Maurel &
Prom Angola- 20.00%, ENI- 12.00%, Somoil- 10.00%, Nis-Naftgas – 4.00% e Ina – 4.00%.

O Bloco 4/05 está localizado em Angola no offshore da Bacia do Baixo Congo, apresenta uma área de 5000 Km2 e a lâmina de água que varia de 0-600 m.

Está limitado a Norte pelo Bloco 2, a Sul pelo Bloco 5 e a Este pelos Blocos 3 e 17.

Desde 1983, foram perfurados mais de 25 (vinte e cinco) poços de exploração provando o potencial do bloco, dos quais resultaram em 9 (nove) poços que testaram a presença de hidrocarboneto e 5 descobertas comerciais.

Está provado a funcionalidade do sistema petrolifero, nas Formações Malembo (Miocénico), Iabe (Cretácico)  e Pinda (Albiano).

Actualmente, existe 1 (uma) única Área de Desenvolvimento, com o Gimboa em produção.

O bloco apresenta um potencial de exploração no pré-sal e pós-sal.O Grupo Empreiteiro do Bloco está constituído pelas empresas Sonangol P&P (Operador) – 50.00%,  Somoil – 18.75%, Acrep -18.75% e Prodoil – 12.50%.

O Bloco 5/06 está localizado em Angola no offshore da Bacia do Kwanza, apresenta uma lâmina de água que varia de 0 à 500m (águas rasas), area de 5.708 km2.
Esta limitado á Norte pelo Bloco 4/05, a Sul pelo Bloco 6/06, e a Este KON1 na porsão Terrestre e Oeste pelos Blocos 18 e 19.
Foram perfurados um total de 13 (treze) poços, provando por sua vez evidenciais de um Sistema petrolífero funcional a nível do pré-sal e pós-sal.
O potencial portofólio apresenta vários prospectos maturados a nível do Pós-sal (Loengo, Airosa, Mendonca e Jack) e a nível do pré-sal (Cambo, Zenza, Loge e Milando).
Existem descobertas de óleo subcomerciais a nivel do Albiano (Mubafo, Pakubalo e Nsanda norte)
A Sonangol P&P detem 100.00% de participação no bloco.

O Bloco 15/06 está localizado em Angola, no offshore da bacia do Baixo Congo, apresenta uma lâmina de água que varia de 220 – 1700m e a concessão cobre uma área de aproximadamente 3.067 Km² O bloco está limitado a Norte pelo Bloco 14, a Sul pelo Bloco 16, a Este pelo Bloco 1 e a Oeste pelo Bloco 31. Os principais alvos geológicos são os canais turbiditícos preenchidos de areias de idade Oligo-Miocénica, na qual foram perfurados 23 poços de exploração e que resultaram em 15 (quinze) descobertas. Actualmente o bloco tem 7 (sete) campos de desenvolvimento em produção, nomeadamente: Sangos, Cinguvu, Mpungi, Ochigufu, Vandumbu, Cabaça Sudeste e Agogo. O bloco apresenta um potencial de exploração no pré-sal e pós-sal. O Grupo Empreiteiro do Bloco está constituído pelas empresas ENI (Operador) – 36.84%, Sonangol P&P – 38.84% e SSI – 26.32%

O Bloco 18 está localizado no offshore da Bacia do Baixo Congo em Angola e apresenta uma lâmina de água que varia de 400 – 1900m.

Está limitando a Norte pelos Blocos 4 e 17, a Sul pelo Bloco 19, a Este pelo Bloco 5 e Oeste pelos Blocos 33 e 34. A área da concessão está limitada pelas Áreas de Desenvolvimento e cobre uma área de 334 Km2.

Foram perfurados 10 (dez) poços, desde 1999 que resultaram em várias descobertas comerciais. Os principais reservatórios são arenitos turbiditicos, de idade Oligo-Miocénica (Formação Malembo), que encontraram óleo com densidade que varia de 24 – 38º API.

Existem 8 (oito) Áreas de Desenvolvimento, nomeadamente Platina, Plutónio, Gálio, Paládio, Crómio, Cobalto, Césio e Chumbo. Está em produção os campos do Grande Plutonio (GtP): Plutónio, Cobalto, Paládio, Gálio e Cromo.

O Bloco apresenta um potencial de exploração no pré-sal e pós – sal.

O Grupo Empreiteiro do bloco está constituído pelas empresas BP (Operador) – 46.00%, SIPC Angola – 37.72%,  Sonangol P&P – 16.28% e BP Beta Angola – 9.66%.

O Bloco 23 está localizado em Angola, na parte sudoeste do offshore da Bacia do Kwanza, apresenta uma lâmina de água que varia de 500 – 1000m. A área da concessão cobre aproximadamente 4.945 Km². Durante o primeiro período de exploração (2006–2011), foram cumpridas as obrigações contratuais, que consistiram em adquirir dados sísmicos e a perfuração de pelo menos um poço. Em 2011 foi perfurado o primeiro poço em águas profundas com objectivo no pré-sal designado Azul-1, 2011 e declarado como poço comercial no mesmo ano. O portofólio de prospectos foi avaliado a nível do pré-sal, destacando 6 prospectos Azul upside, Verde, Roxo, Preto e Âmbar. A Sonangol P&P é a operadora com 100 % do interesse.

O Bloco 27 está localizado na Bacia Marítima do Namibe, em águas profundas, com uma lâmina de água que varia entre 500m a 2000m, e cobre uma área de aproximadamente 4.907 Km2. Está limitado a Norte pelo Bloco 26, a Sul pelo Bloco 28, a Este pelo Bloco 11 e a Oeste pelo Bloco 42.  Até ao momento não foram perfurados poços na Bacia do Namibe. Os dados de gravimetria, magnetometria, sísmica e poços análogos (Ogonga-1, DSDPs, Falcão, Kunene e o Kudo da bacia da Namíbia, ajudaram a minimizar as incertezas da existência dos elementos e processos do sistema petrolífero, nas duas unidades lito estratigráficas (pré-sal e pós-sal). Com base na interpretação dos principais marcadores geológicos, podemos identificar possíveis unidades com potencial de geração, migração e acumulação de hidrocarbonetos no bloco. O Grupo Empreiteiro do bloco e constituído apenas pela Sonangol, que detém 100% do bloco.

O Bloco 31, está localizado em Angola no offshore da Bacia do Baixo Congo, apresenta uma lâmina de água que varia de 1500 – 3000 m e cobre uma área de aproximadamente 5.349 Km². Está limitado a Norte pelo Oceano Atlântico, a Sul pelo Bloco 32, a Este pelos Blocos 15 e 16 e a Oeste pelos Blocos 46 e 47. Foram perfurados 26 (vinte e seis) poços de exploração, dos quais 19 (dezanove) resultaram em descobertas comerciais. Os principais reservatórios são os arenitos de canais turbidíticos com idade Miocénico – Oligocénico, cuja a densidade do óleo varia de 21 – 29º API. Existem 4 (quatro) Áreas de Desenvolvimento em produção, desde 2012, nomeadamente Plutão, Saturno, Vénus e Marte (PSVM) desde 2012. O Bloco 31 possui potencial remanescente no pós-sal e o pré-sal, que constitui um desafio a ser estudado. O Grupo Empreiteiro do Bloco está constituído pelas empresas BP (Operador) – 26.67%, Sonangol P&P – 45.00%,  SSI – 15.00% e Equinor – 13.33%.